Novo comandante do Corpo de Bombeiros diz que corporação focará na emissão de PPCIs

O primeiro comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, coronel Cleber Valinodo Pereira, afirmou que a corporação vai focar nas ações de prevenção contra incêndio. Ele assumiu oficialmente a corporação na tarde desta segunda-feira (25), durante solenidade realizada no ginásio da Brigada Militar, em Porto Alegre.

Conforme Pereira, a demora em emissão dos Planos de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCIs) gera transtornos para a economia local, especialmente em Porto Alegre. Diante disso, a corporação frisou que vai intensificar ações de prevenção à incêndio para evitar riscos ou transtornos econômicos.

– É inadmissível que um estabelecimento, seja público ou privado, tenha uma demora na análise de projetos. Nosso foco é trabalhar principalmente na prevenção e segurança contra incêndios. O interior tem uma situação de normalidade, e estamos dando ênfase a Porto Alegre, para não travar a economia de qualquer município – disse Pereira. Atualmente, o prazo para exame de documentação, vistoria e emissão do PPCI é de 200 dias. A expectativa é diminuir este prazo para 90 dias.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros destacou ainda que aguarda o trâmite da lei de transição de agentes da Brigada Militar para os Bombeiros para totalizar o efetivo. Atualmente, a corporação possui 2.592 homens e a previsão legal é de que 4.101 homens integrem a corporação. Além disso, até 11 de outubro, mergulhadores, cinófilos (agentes que atuam guiando cães) e oficiais com curso de bombeiro vão decidir se permanecerão na Brigada Militar ou migrarão ao Corpo de Bombeiros.

Outro tema tratado durante a solenidade foi a intensificação de parcerias e convênios entre os bombeiros e as prefeituras. Pereira também frisou que pretende aproximar ainda mais a instituição de dos bombeiros voluntários, com ações de orientação.

– Vamos construir um Corpo de Bombeiros enxuto, moderno eficiente, com agilidade nos processos e planejamento – frisou.

Questionado, Pereira disse que ainda não há confirmação sobre o orçamento para a nova corporação. O secretário de Segurança Pública Cezar Schirmer participou da solenidade e destacou que a separação trata-se de uma nova etapa para o Corpo de Bombeiros.

– Estamos concluindo uma etapa. Agora, os bombeiros têm autonomia, e vai trabalhar dentro de suas funções, com uma administração moderna e eficiente, como queremos. Tenho certeza que isso conclui uma ação que demorou muito a ser feita – disse.

Schirmer frisou que já foram chamados 400 novos bombeiros recentemente, e também que há um concurso para receber 400 novos soldados e outros 50 oficiais da corporação.

O governador do Estado, José Ivo Sartori, não quis gravar entrevista, mas discursou durante a solenidade.

Fonte: ZH